Menu

Como conseguir a Aposentadoria mesmo sem trabalho

emprego aposentadoria

É possível garantir a Aposentadoria pelo INSS mesmo sem estar empregado. Os trabalhadores brasileiros que perdem o emprego por algum motivo, além do problema financeiro, existe também a preocupação com o direito de se aposentar. Muitos não sabem, mas mesmo sem estar empregado com carteira assinada é possível continuar contribuindo para a Previdência, e assim, garantir todos os benefícios que um segurado comum possui.

Os benefícios da Previdência Social, como a aposentadoria, auxílio doença, licença maternidade, dentre outros, só são garantidos aos cidadãos que estão com qualidade de segurado ativa, ou seja, que permanecem contribuindo com o INSS mesmo sem possuir emprego.

O tipo de filiação ao INSS que garante o trabalhador permanecer com o direito aos benefícios citados acima, é de Segurado Facultativo. Existem dois planos que o trabalhador pode escolher para fazer sua contribuição como segurado facultativo, o básico e o simplificado.

Como contribuir com o INSS mesmo sem emprego

O trabalhador que perdeu seu emprego seja por demissão por justa causa, pedido de demissão ou outro motivo, deve continuar efetuando recolhimentos junto ao INSS, para não ter seu vínculo com a Previdência Social cancelado. Desta forma, como segurado permanente, o tempo de contribuição para aposentadoria continua sendo computado, além de garantir benefícios temporários, como auxílio doença, em caso de doença grave ou acidente, pensão por morte dentre outros.

Para contribuir, é preciso escolher entre o plano Básico ou Simplificado de contribuição, confira:

Plano Básico ou Normal

O segurado que escolher contribuir com o INSS pelo plano básico, irá pagar 20% sobre o salário mínimo (R$937), que atualmente equivalente a R$187,40, até o valor do teto do INSS, que é atualmente de R$.5351,31. Quem deseja contribuir com o máximo, irá pagar R$1070,262.

Plano Simplificado de contribuição

No plano simplificado de contribuição ao INSS, o segurado efetua recolhimentos de forma facultativa, contribuindo com 11% sobre o salário de contribuição, que pode ser o mínimo (R$937) e o teto. Quem deseja contribuir com o mínimo, pagará R$103,07.

A diferença deste plano para o básico, é que ele não garante aposentadoria por tempo de contribuição e nem a CTCCertidão de Tempo de Contribuição, mas continua garantindo ao contribuinte acesso aos benefícios do INSS e a aposentadoria por idade, aos 65 anos para homens e 60 para mulheres.

Quem é enquadrado na categoria de Facultativo de Baixa Renda e Microempreendor Individual, tem a opção de contribuir com 5% sobre o salário de contribuição, que sobre o mínimo dá o equivalente a R$46,85.

Qual valor contribuir para garantir um bom salário de aposentadoria?

O valor da contribuição ao INSS pelo facultativo, tanto nos planos básico ou simplificado, é preciso definir o valor a ser recolhido com base no salário de contribuição que pretende receber. Mas existe uma dica, somente é indicado contribuir com o valor mais alto, caso suas contribuições estejam dentre as 180 últimas.

Isto por que o cálculo do valo de salário é feito com base na média das 180 últimas contribuições do segurado a Previdência Social. Quem está no início da carreira de trabalho, pode contribuir com o mínimo, deixando para pagar o valor referente ao teto do INSS, somente nos últimos 20 anos de trabalho.

Como é feita a contribuição de quem está sem emprego

Quem deseja contribuir como facultativo, deve fazer os recolhimentos através das Guias GPS – Guia da Previdência Social. Não é preciso se dirigir até agências da Previdência Social nem ao Centro de Atendimento ao Contribuinte da Receita Federal, todo o processo pode ser feito pela internet.

Para emitir a Guia GPS, acesse o site da Previdência Social e vá até o link de Serviços do INSS e clique em Cálculo da Guia da Previdência. Se preferir, acesse aqui o link direto da página. Na página, será possível calcular a guia para pagamento ou configurar o débito automático.

O segurado deverá escolher entre Contribuintes filiados antes de 29/11/1999, após 29/11/1999 ou Empresas e Equiparadas e Órgãos Públicos. Será preciso ter em mãos o número do PIS e escolher a categoria para efetuar o cálculo da Guia para recolhimento junto ao INSS.

A Guia também pode ser adquirida em papelarias e algumas agências dos Correios, neste opção será preciso preencher todas as informações a mão.

Como conseguir a Aposentadoria mesmo sem trabalho
Deixe sua avaliação
Compartilhe no Facebook

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *